Sobrou medicamento, e agora?


A rotina diária de cuidados com os nossos pets já avançou muito além de apenas fornecer a alimentação e necessidades sanitárias. Hoje os pets fazem parte da família, têm alimentação especial, roupinhas, acessórios e também a sua farmacinha particular. Administrar medicamentos nos pets virou rotina na maioria dos lares brasileiros. Problemas cardíacos, articulares, sistema urinário e suplementação de vitaminas e minerais estão entre as medicações mais utilizadas de uso contínuo, enquanto os antibióticos, antifúngicos, antiulcerosos e probióticos são usados eventualmente quando diagnosticada alguma doença.

Quando se fala em adquirir os medicamentos, não é raro encontrar nas farmácias caixas de medicamento com quantidade além do que é necessário para o tratamento do animal ou em doses que os comprimidos devem ser partidos. Ainda, existem situações em que um primeiro tratamento não tem o efeito desejado e precisa ser alterado, ou então quando, infelizmente, nosso amigão tem que partir e além das lembranças ficam todos os medicamentos que ele usava. E aqui eu pergunto: os medicamentos que sobram ou que não são mais usados, onde você descarta? Se a sua resposta foi no lixo comum, no banheiro ou na pia da cozinha, saiba que você está contribuindo para a contaminação de solos e da água do nosso planeta.

Diariamente medicamentos são descartados e anualmente cerca de 30 mil toneladas são jogadas fora, ou por estarem vencidos ou por sobras de tratamento ou, ainda, oriundos da aquisição desnecessária. Medicamentos são produtos químicos e por esse motivo não devem seguir o mesmo caminho do lixo comum. O descarte inadequado de medicamentos, principalmente no lixo comum ou na rede de esgoto, pode contaminar o solo, as águas superficiais, como rios, lagos e oceanos, e as águas subterrâneas, nos lençóis freáticos, atingindo também a fauna e a flora que têm seu ciclo de vida na região afetada. Cada 1 kg de medicamento descartado incorretamente pode acabar contaminando até 450 mil litros de água, pois o sistema de tratamento de água ainda não está preparado para fazer a remoção adequada de resíduos tóxicos provenientes de medicamentos que são depositados na pia ou no vaso sanitário. Agora você deve estar se perguntando: então como faço para evitar essas sobras de medicamentos ou onde é o local correto de descarte? Primeiramente, a farmácia de manipulação é a sua grande aliada para produzir os medicamentos na dose correta e na quantidade ideal para realizar o tratamento sem sobras e desperdícios. Além disso, se por acaso acontecerem essas sobras e elas estiverem em bom estado de conservação e dentro da data de validade, os medicamentos que não servem mais para o seu pet podem ajudar outros pets que não têm acesso à medicação, através das farmácias solidárias. Porém, se os medicamentos estiverem fora da validade ou em condições que não podem ser reutilizados, eles devem ser descartados em local correto – procure uma farmácia como a La Vie, que disponibiliza descarte correto para resíduos químicos.

Outra maneira de ajudar a manter o cuidado dos pets e do meio ambiente é fortalecer a reciclagem das partes do medicamento que são possíveis de serem recicladas. Existem diversas ONGs que coletam as tampinhas plásticas e destinam o valor arrecadado para compra de ração e outros auxílios para os animais em situação de abandono e vulnerabilidade. Não só a tampinha, mas também o pote inteiro do medicamento manipulado pode ser reciclado e engordar a caixinha do valor arrecadado para ajudar os peludos. Vale também reciclar as caixas (que são de papelão) e o papel da bula.

Então cuide do seu amigão para que ele fique o maior tempo possível com saúde e também cuide do meio ambiente, afinal ele é a casa de todos nós e será resultado das nossas ações para as gerações futuras. Cuide de você, cuide da sua família, cuide do seu pet, cuide do meio ambiente e conte com a La Vie para cuidar de todos!


IRÁ DESCARTAR? Preste atenção nessas dicas!


Não descarte medicamentos no lixo comum ou no vaso sanitário:

procure as farmácias para o descarte correto desse lixo químico.

Mande manipular as medicações na dose e quantidade necessárias para completar

o tratamento. Recicle as partes possíveis da medicação: diversas ONGs recolhem as tampas para reverter o valor para a causa animal. Não esqueça de descartar corretamente a caixa de papelão e a bula, que são papeis e ajudam a natureza também. Retorne também o pote do medicamento manipulado: o plástico dele também ajudará a engordar a caixinha dos peludos.


Jordana Dutra Mendonça CRF/RS 14030

Diretora e Farmacêutica da La Vie Farmácia de Manipulação

@laviemanipulacao - (54) 9155.7758

3 visualizações0 comentário