top of page

SETEMBRO VERMELHO: VOCÊ SABE O QUE É?


Assim como é feito na medicina humana, na medicina veterinária foram padronizados meses para alertar a população sobre campanhas de conscientização a respeito de enfermidades. O setembro vermelho é o mês que se destina aos cuidados com o coração, alertando sobre a importância do check­up cardíaco, com a realização de exames regulares para o acompanhamento da saúde cardiovascular dos pets.


A Cardiologia veterinária preconiza esses cuidados proporcionando a prevenção, diagnóstico e tratamento das doenças que acometem esse sistema. O profissional capacitado a atuar nessa área aborda clinicamente, utilizando exames complementares como mensuração da pressão arterial, radiografia de tórax, eletrocardiografia (avaliação do ritmo cardíaco), Holter (eletrocardiograma de 24h) e ecocardiografia (avaliação da anatomia e função cardíaca).

A prevenção é muito importante quando se trata de cardiopatias, já que algumas doenças têm um curso silencioso. Ela começa já no momento das primeiras vacinas, com a ausculta cardíaca e a verificação da qualidade de pulso, por exemplo, que podem sinalizar a suspeita de alterações congênitas.


Com o passar dos anos, os pets tendem a desenvolver cardiopatias, devendo-se investigar e monitorar essas alterações possíveis. Em cães de pequeno e médio porte, segundo a literatura, a avaliação cardíaca preventiva anual deve iniciar a partir dos sete anos. Nos cães de grande porte e gigantes, o check-up deve iniciar a partir dos cinco anos. Em gatos, uma idade média padronizada é a partir dos cinco anos. Embora com suspeita ou sinais de alteração cardiovascular, ou mesmo em raças mais predispostas ao problema, a investigação deve ser feita o quanto antes.


MAS QUAIS SÃO ESSES SINAIS CLÍNICOS DE CARDIOPATIAS?

Em cães, os sinais de afecções cardíacas mais visíveis são tosse, perda de peso, redução de apetite, emagrecimento (com perda de massa muscular = caquexia), fraqueza, intolerância ao exerc1c10, ofegância, dificuldade respiratória, desmaio (síncope), cianose de língua e mucosas (língua roxa) e acúmulo de líquido no abdômen (ascite), em membros (edema de membro) ou em todo corpo (anasarca). Quadros de fezes pastosas ou diarreicas podem estar relacionados também a uma cardiopatia, devido ao edema vascular intestinal.

Em gatos, os sinais mais comuns são inapetência, apatia, perda de peso, alteração respiratória (aumento da frequência respiratória e/ou respiração dificultada, fazendo o felino respirar de boca aberta), desmaio, paralisia dos membros posteriores (por tromboembolismo).


Na dúvida e como prevenção, leve o seu pet para um serviço especializado em cardiologia veterinária. Um diagnóstico precoce proporciona melhores resultados, acarretando geralmente uma maior expectativa e qualidade de vida ao paciente.


TIAGO ZIM

Médico Veterinário com residência em clínica médica com ênfase em cardiologia pelo HCV-UFRGS e pós graduado em Cardiologia Veterinária pela Faculdade Qualittas. Presidente da Regional da Sociedade Brasileira de Cardiologia Veterinária do RS. Coordenador da pós-graduação de Cardiologia Veterinária do IBM Vet. Whats App (54) 99121.4442

email: cardiomedvet@gmail.com



2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page